Marcas Que Marcam

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
5/5

Porque algumas marcas são tão relevantes para o público a ponto de vender os seus produtos a um valor muito acima da média, enquanto outras são forçadas a sangrar no mar vermelho da concorrência oferecendo preços baixos, falando sobre qualidade e diferenciais técnicos, e ainda assim, adquirem míseras fatias de mercado?

A melhor resposta seria: Algumas marcas entram em um nível emocional do público, não somente pela qualidade dos seus produtos ou preços, é muito além! Adquirir certas marcas ou serviços significam algo para as pessoas, dão a elas sensação de pertencimento. 

Para entender o branding, é importante saber o que as marcas são – A marca é a idéia, a imagem de um produto ou serviço específico com a qual os consumidores se conectam, identificando por nome, tipografía, slogan ou projeto da empresa que detém esta imagem. Este é um conceito bastente superficial, mas devemos começar por algo lógico, pelo racional antes de elevar a marca a um nível emocional. 

O lado no nosso cérebro que processa as emoções é irracional, equando o lado que processa informações é racional, portanto se a sua marca for capaz de atingir o lado emocional do consumidor, bingo! Ele fará escolhas baseadas em emoções, nas necessidades  mais básicsa do ser humano, representatividade, reconhecimento, empoderamento.

Cuidar da marca é um processo árduo, caro, e requer extrema disciplina, para não cair na tentação do mar vermelho.

Não se trata de aderir reputação somente. Trata-se de invadir a mente do consumidor com a sensação que usar um de poder. Pessoas que usam All Star não querem somente um calçado! Querem ser descolados, rebeldes, minimalistas e a marca atende bem a estas necessidades. Percebe que em momento algum falamos sobre como o a borracha da sola dura ou sobre o quanto o All Star custa? Neste caso o valor é outro.

Certamente haverão consumidores que defenderão a qualidade ou preço do All Star, afinal ninguém sairia por ai dizendo que comprou um calçado para suprir uma necessidade de autoafirmação. Existirá ainda um percentual que falará sobre a qualidade, percentual este que não faz o sucesso da marca. O sucesso é garantido pelo público fiél, os advogados da marca!

Segundo Philipe Kottler em seu livro Marketing 4.0 os advogados da marca são grandes agentes que defendem a marca simplesmente a troco de usá-las, uma maneira de defender seus desejos e pontos de vista em relação a sociedade.

O que faz uma pessoa pagar mais por um iPhone, enfrentar uma fila no dia do lançamento, enquanto as lojas da Samsung no Eaton Centre em Toronto permanecem as moscas? 

A resposta é a mesma! A Apple atinge o consumidor no nível emocional onde a razão não pode falar que pagando menos e sem enfrentar filas ele poderia obter um aparelho tão bom quanto o da marca da maçã.

Os comerciais da Samsung dizem muito mais sobre os apectos tecnicos do aparelho do que sobre como eles podem impactar no estilo de vida de que usa. 

Branding faz com que a marca e a razão pela qual ela existe sejam reconhecidas por mais pessoas. O trabalho de branding não consiste só em construir o reconhecimento da marca, mas também em construir um entendimento da função social que ela exerce é um conjunto de expectativas que o público-alvo se esforçará para manter ou superar.

Branding é a parte mais importante no processo de comunicação, pois é a única ferramenta capaz de atribuir valor intangível a uma marca.

A marca é o mais importante ativo da empresa, portanto precisa de vida e responsábilidade com o público. Uma empresa que não possui reputação, ou é indiferente a decisão de compra do público tentando induzir a compra por meio de ofertas de melhor preço ou qualidade esta fadada a viver eternamente no mar vermelho. 

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
On Key

Conteúdo relacionado